HOMENAGEM A MINHA AVÓ E BISAVÓ

CONTOS

Seguidores

New Translator....

terça-feira, 7 de junho de 2011

Moço-Anjo e Lilith

Moço-Anjo e Lilith
Essa historia, eu ouvi de um misto de moço-anjo que conheço e é grande amigo, aquele que na casa me da abrigo, já era muito amigo antes mesmo de conhecê-lo, ele tem coração macio, letrado e educado, por esta razão e outra quando me contou minha atenção levou.

Hoje mora lá pras bandas da grande cidade, mas esteve em paragens diversas em Minas, na região de Poços de Caldas, num lugarzinho de nome Pocinhos do Rio Verde, e lá viveu por um tempo, sabia que neste lugar, moças bonitas e solteiras são muitas a olhar. 
Mas aos poucos bebericando no único empório que havia, escutou sobre uma moça que morava na conhecida Mata da Ferrugem, nome que sempre imaginou e descobriu depois a razão, dois pinheiros antigos, pinheiros do brejo que no outono se enferrujam, para aguardar o inverno chegar.
Para lá ir tem um caminho muito belo, arvores e passarinhos a cantar.

 Por lá o amigo, moço-anjo acostumou a passear e ali a imaginação fluía e a prosa ele escrevia e todos o avisavam, sobre a moça-mulher e bruxa e nos dias de outono as folhas caídas no chão, o encanto do meu grande amigo dominou, um dos mais velhos homens, num dia especifico falou:
- Hoje moço é solstício, faz um favor se tranca em casa e na Ferrugem não vai não!
Intrigado e curioso perguntou?

- O que tem nesta noite além de ser longa e friorenta?
O homem relatou que a moça-mulher é bruxa, na noite abre um livro e dança!
Agora meu amigo, o sentido aguçou!
O que acontece então?
Ela, dizem os antigos, que é Lilith um horror!
O livro aberto é para que se o verdadeiro homem e macho for atraído nesta noite e o coração for escolhido, Ela fica feliz e descansa da procura, diz que faz mil anos, outros que eterna a anciã e a procura.
Meu amigo que crença tem, mas agora conhecimento, neste dia não saiu, esperava em casa o fim da luz e vigiou o crepúsculo noite iniciou.
Caminhou lentamente, pensando, se era louco ou demente, se real ou ilusão de um povinho inculto e bom.
Quanto mais perto da Ferrugem, um som gostoso no ouvido, coisa de quem tem apreço, para ela era conhecido, pandeiro cigano, certeza de ouvido com memória. Numa clareira rodeada de gigantes eucaliptos, ele a viu e também foi visto, nenhum dos dois fizeram nada, ele recostou e com a retina cada cena fotografou, Ela tinha cabelos curtos dourados e brilhantes, que a luz do fogo focava, Ela bela e sensual dançando e sussurrando algo estranho, mas que era um mantra esplendido, estava naquele frio nua e o moço-anjo as curvas reconheceu, não havia um pelo a vista era escultura de primeira, lembrou as formas de Victor Brecheret, e a noite só começava e ela agora mais solta sensual suava e o pandeiro não largava, ele notou que realmente existia um livro em cima de uma pedra, que na lembrança ali não havia, curioso mais Ela a atenção merecia. O frio nele já não habitava e certa hora Ela parou ele gelou, pois na direção caminhava.
Ela disse:

-Não tenha medo!
Você pode ser escolhido
Neste exato instante a lua cheia os iluminava, automaticamente o relógio ele olha!
Ela diz é a hora, meia-noite, lua cheia e solstício!
Linda moça-mulher a ponta e pede a mão, à esquerda e o leva até o livro, uma pagina escrito algo, parecia egípcio e outra em branco vazia e limpa.

A linda bruxa olha e diz:

- Com a mão direita abra e a palma repouse no livro!
E a esquerda escolha um dos dois corações que tenho!

Primeiro meu amigo, repousou a direita no livro sentiu o calor e a mão na pagina colou, tentou em cão tirar, com a voz macia de quem domina, agora é tarde e tua vida vai mudar.
Assustado e preso ao livro, pesou que era sonho, quis acordar, fechou os olhos numa prece, logo por um riso gostoso foi interrompido, não adianta rezar.
Olhava e sentia um misto de medo com arrepio e desejo da mulher amar.
Ela calma e nos lábios finos, um dos dois caminhos você agora vai traçar, se um coração dos meus, for teu por destino, você vai me saciar e por um ano ou talvez mais feliz vai me deixar e contigo estarei presente, ajudando e protegendo e muito em tié para você coisas lindas realizando.
Mas se escolher errado pelo resto da sua vida, por mim será apaixonado, mas nunca mais me verá, e tudo, os sentidos, até a palavra, serão revirados, e a mistura em pouco tempo a loucura em ti vai morar.
Agora faça a escolha que Lilith quer te amar!
Olhou para o brilho impar, dos olhos daquele se e sentiu a mão quente da moça, as curvas da mulher linda, com a libido e sorriu, sabia que tinha 50% de chance, não pensou mais e abaixo do ceio esquerdo, sentiu o coração latente, sua mão direita foi solta e nos lábios Dela um sorriso autentico e safo, e ela nos lábios do moço-anjo, um beijo louco de sabor de mel e néctar e ali ajoelhou e rápida desnudou e no chão agora quente e a lua cheia presente, só se ouvia gemido alto de uma vadia presente, era 
Ela que tudo nele fazia, do jeito de divindade da noite, Ela de um jeito ardente agradecia cada orgasmo e o moço-anjo, se perguntava, como ele não cansava e durante a noite mais longa de Lilith foi o maior amante, um instante antes da primeira luz, da aurora inclemente, o ser sagrado deu de presente um anel, tirado do próprio dedo, ali declarou amor e proteção mesmo não presente e ao encontrar o outro dono do coração direito, tudo murada muito rápido nosso mundo e ao redor da gente.
E num piscar de olhos, moço-anjo sozinho e nu, mas com o seu maravilhoso presente.
Desse dia para frente, contou meu mais fascinante amigo, que seu destino sempre trouxe felicidade e harmonia e sabe que chegara o dia que Lilith vira contente trazendo o outro parceiro que anos ficou ausente.
Depois de contar o que me parecia um causo, me mostrou o anel que reluzia e do dedo nunca foi separado e ali esta, não era fantasia.
Heleno Vieira de Oliveira

São Paulo 05 de Junho de 2011

–  Escrito de uma só vez nesta tarde, para meu amigo e Ela, dia que me emocionei muito!









20 comentários:

Alê disse...

Que essa amizade seja abençoada, amém

MARCUS MURYEL disse...

...é com muita emoção que lhe relato, que muito bem também conheço este misto de Menino-Anjo. Tanto quanto emoção é Destino ouvir falar aqui, “por acaso”, Dele e de Sua Moça-Mulher Bruxa, esta Lilith, que parece estar em todos os recônditos e ao mesmo tempo, em canto nenhum. Tens notícias de “Além-Mar” d’onde a linda Bruxa e seu Anjo estão? Fuxiqueiro não sou mas, o apreço que eles me demonstraram, tão veemente, por um amigo Heleno travesso, como o Menino-Anjo mesmo disse... “um tal Heleno amigo meu que está além de Drummond, um misto de Gullar+Matos+Saramago+uns poemas e prosas noturnas... ele é ‘O’ amigo... procure-o...” tanto apreço só deve ser por ti... então... fuxicar não será e claro te contar, apenas relatar e louvar, a alegria que Lilith está, com o Menino-Anjo, numa eterna noite de Lua Nova... ENCONTRARAM O DEUS-MESTRE AGNÓSTICO, e não por acaso em Montes Claros, por terem saído em busca do Deus merecedor do outro coração Dela, a certeza era tanta que a Lua Cheia de tão cheia não os acompanhou, “na fuga p/ a felicidade completa”, e de vergonha de não acompanhar, virou Lua Nova. Vc precisa conhecer este Deus Agnóstico, que pelo que sabem se tornou agnóstico de tão sem esperança de preencher o vazio de sua mão... e o preencheu com o coração da Menina-Mulher Bruxa... e se já era Iluminado mesmo sendo agnóstico, agora então... vive mangando como dizem lá pelas bandas da Paraíba... E lá estão os 3 Além-Mar, vez enquando falavam em vir na cidade do rio Anhangabaú, que de muito verde tem sim sinhô, não só cinza e queixumes, encontrarem outros mineiros... e se tú estiver por lá, nesse solstício que chega nestes dias, será um prazer p/ eles, os surpreender c/ sua ilustre visita, mostrar presente verdadeiro, que é está prosa e verso, e bebericarem ouvindo uma seresta... PARABÉNS “Mestre” Heleno! Me emocionou simplesmente porque o Menino-Anjo, a Mulher-Lilith e o Deus-Mestre SÃO MESMO A PERSONIFICAÇÃO DA EMOÇÃO!

Ana Casada disse...

nossa Heleno,realmente lindo,,,nunca li nada tão profundo,,adorei,,vc realmente está demorando pra publicar logo um livro....
e com certeza eu estarei na fila de autografos,,,,


bjinhos

ana casada

† A Dangerous Mind ┼ disse...

Gostei muito Heleno e virei mais vezes para le-lo.

bjos!

Natália Rocha disse...

Seus contos são mesmo bem profundos, intensos!
Parabéns!

saudades daqui^^


obrigada pelo carinho!

beeijo meu*

Ótima semana pra ti!

Srtª Bêêh disse...

Lindo, Heleno! Sensual, intrigante, muito gostoso de se ler.
Muito obrigada pelas lindas palavras. E como elas gritaram! Trouxeram-me um silêncio devastador que ainda agora berra dentro de mim.

Beijos meus.

Por que você faz poema? disse...

Há moços anjos
e lindas bruxas
por toda parte.

Liz Albuquerque disse...

Obrigada por divulgar meu blog!! Fico super feliz! Aliás, estou seguindo seu blog também e adorei o modo como você escreve!!

ENTREGA E SUBMISSÃO disse...

wauuuuuuu1
lindíssimo, parabéns
agradecendo tb a sua visita ñ suma rs.
tenha um feriado maravilhoso


beijos doces


sub_ísis

Thaíla disse...

Que frenético vc, até heterônimo rola por aqui, haha, adorei!

Essa volúpia angelical, amei isso!

Beeeeeeeijos!

Joii disse...

Desculpe a demora em responder. é que ando tendo muitos problemas, e pouco tempo para resolver. Hoje mesmo só respondi vc. Mas voltarei para responder todos os outros. Seus contos são excelentes. Tem uma forma de escrita única. E valorizo muito isso. Tem magia, encanto, sua junção de palavras nos permite viajar e visitar os lugares que cita, dá show de imagens,e faz a gente entrar no conto, e o conto entrar na gente. é uma leitura que lê e lembra. Guarda e usa, em algum determinado ponto da sua vida.
Um prazer ler e seguir. Agradeço sua presença no meu blog. Bjs!

Felipa disse...

Belo escrito, gosto muito de histórias e lendas assim.
Abraço

Marly Bastos in "palavreados ao vento" disse...

Boa tarde Heleno,
Seu conto é arrebatador. Com um linguajar gostoso, você deu mistério e sensualidade ao conto, além da pitada de mistério.
Amei
Beijokas e boa tarde de domingo.

Crista disse...

Homem...gostei muito de passar por aqui...já comentei teu conto do Guarda chuva...do "ladrão",da menina-mocinha-mulher e da sombrinha vermelha...tem que ser sombrinha...rsrsrsrsrsrs...
Vou te seguir por aqui também...ai de ti se não me seguires com esse blog....
Aviso-te que não tenho muito tempo e que as vezes demoro a comentar,mas um dia poderei me dedicar a todos os blogueiros como realmente merecem!
Beijãojão...UM...porque sei que vais querer DOIS...mas não dou...rsrsrsrsrsrs....

alegria de viver disse...

Olá

Obrigado pela visita.

Deus ilumine sua vida.

♪ Sil disse...

Tantas Liliths e anjos voando por ai.

Heleno querido, tbm sinto saudade!

Pode ter certeza disso!
Você SEMPRE será um querido!!!!


Um beijo

Crista disse...

HOMEMMMMM...tu deixastes UM beijo...grrrrrrr...e e sou do tipo que só quer UM beijo?????????
Vim buscar os outros...heheheeeeee...
1/2 beijo pra ti...se quiseres a outra metade...vais ter que buscar...ksksksksksks...

Anônimo disse...

Mesmo que eu estivesse na mais longe das terras, aqui viria para dizer que quem te contou esta história contou com detalhes, e tu soubeste com tuas palavras deixá-la ainda mais bonita ... saiba que entre meus dois corações tem um cantinho onde vou guardar você por ter a sensibilidade de me enxergar antes mesmo de me ver... E nesta noite de Lua nova ... venho lhe beijar as mãos... E ... lhe convidar para dançar conosco ao redor da fogueira .... Um beijo com o sopro ... de Lilith da Mata da Ferrugem.........

Lou Albergaria disse...

Linda história! quando amamos com loucura vale ainda mais a pena... e com a pena escrevemos ainda mais histórias de amor...

Parabéns, Heleno!

Beijos!!!

Lindalva disse...

Olá amigo estivestes a pouco no ostra da poesia, entretanto não pode ser validado pq não votastes no sitio correto, tens que votar na sala pérolas, a votação vai até meia noite ainda dá tempo :-) teu blog é 10 já estou a seguir. beijos!

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails